Como se caracteriza a infertilidade

LIVRO: Como se caracteriza a infertilidade

Como-se-caracteriza-a-infertilidade.jpg

A infertilidade é caracterizada como ausência de gravidez clínica após um período de um ano ou mais de relações sexuais regulares e desprotegidas. Não há uma frequência mínima de relações sexuais necessárias para caracterizar a dificuldade na concepção, embora saibamos que a maior chance de gravidez é obtida com relações diárias ou a cada 2 dias, no período de 6 dias que termina no dia da ovulação.

A chance cumulativa de gravidez no decorrer do tempo não é linear. Apenas os casais verdadeiramente férteis, ou seja, aqueles que conseguiram engravidar espontaneamente ao final do seguimento, mostrou que a probabilidade de gestação é maior nos primeiros meses de tentativas:

  • 1º mês: 42% de gestação;
  • 3º mês: 75% de gestação;
  • 6º mês: 88% de gestação;
  • 12º mês: 98% de gestação.

Assim, um casal que estava tentando engravidar há 6 meses, tem 12% de chance de ser verdadeiramente fértil, e um casal tentando há 12 meses, 2%. Portanto, após este período, recomendam-se investigação e tratamento.

Texto escrito com informações do livro “Condutas Práticas em Infertilidade e Reprodução Assistida – Mulher”.

Share
Tweet
Share
Share