Combinação de estratégias biomecânicas e estéticas são sucesso em tratamentos ortodônticos

Combinaao-de-estrategias-biomecanicas-e-esteticas-sao-sucesso-em-tratamentos-ortodonticos.jpg

A base da terapia ortodôntica está fundamentada na aplicação clínica dos conceitos biomecânicos, e a compreensão destes conceitos é imperativa para obtenção de resultados terapêuticos bem-sucedidos. Para proporcionar um sorriso perfeito aos seus pacientes em um período menor de tempo, os dentistas têm recorrido a junção de duas técnicas ortodônticas: estética e biomecânica. Um dos principais objetivos deles ao realizarem essa união é mostrar como os objetivos estéticos da terapia ortodôntica podem ser obtidos satisfatoriamente com aplicações ortodônticas baseadas em biomecânica. Várias são as técnicas utilizadas para a execução das estratégias biomecânicas e estéticas ortodônticas, dentre elas está a cirurgia de benefício antecipado (CBA). Cada procedimento é escolhido de acordo com as necessidades do paciente.

CIRURGIA DE BENEFÍCIO ANTECIPADO DE SENDAI

Nos últimos anos, há uma tendência para a implementação de planos de tratamento que obtenham uma rápida mudança facial. No plano de tratamento da cirurgia de benefício antecipado (CBA), a fase do tratamento ortodôntico pré-cirúrgico é completamente eliminada, os maxilares são cirurgicamente reposicionados para as localizações desejadas, e então vem a fase do movimento dentário ortodôntico. É importante ter cuidado ao optar pelo tratamento da CBA. Até mesmo para um ortodontista/cirurgião altamente experiente não será fácil identificar a relação oclusal que acompanhará um resultado ideal facial e funcional. Isso explica porque muitos ortodontistas preferem conduzir o preparo ortodôntico antes da cirurgia. Acredita-se que ter uma oclusão pós-operatória estável é importante para manter a estabilidade óssea.

O advento dos dispositivos de ancoragem temporária (DATs), incluindo a ancoragem esquelética, foi um avanço na realização do movimento dentário além da ortodontia tradicional. O sistema de ancoragem esquelética (SAE), o qual usa miniplacas de titânio para controlar o movimento dentário em pacientes em término de crescimento, mostrou que é possível conseguir um movimento tridimensional previsível dos dentes e de toda dentição com poucas extrações de pré-molares.

A contemplação do tratamento da CBA com o SAE começou nos anos 2003 em Tohoku, Universidade de Sendai, Japão. A característica diferencial dessa abordagem é um método ortodôntico orientado referido como CBA Sendai. A cirurgia visa primeiramente corrigir a deformidade esquelética e então as miniplacas do SAE, que são colocadas no momento da cirurgia ortognática, manejam os problemas dentoalveolares e estabelecem a oclusão funcional e estética pós-cirurgicamente. O conceito fundamental da CBA Sendai é manter as qualidades dos resultados observados com a ortodontia cirúrgica convencional, tornando precisa a previsão dos resultados finais de ambas as correções ortodôntica  e cirúrgica antes do tratamento.


*Trecho retirado do livro Estratégias Biomecânicas e Estéticas em Ortodontia.

Share
Tweet
Share
Share